resenha o primeiro ultimo beijo

Falar de um livro que a gente ama muito é tarefa complicada! Por mais que a gente queira que todo mundo leia também, a sensação é que nunca vamos conseguir explicar o quanto o livro é perfeito… E é assim que me sinto ao falar de “O primeiro último beijo”.

Sinopse: “O primeiro último beijo” conta a história de amor de Ryan e Molly, de como eles se encontraram e se perderam diversas vezes ao longo do caminho. Na primeira vez em que eles se beijaram, Molly soube que ficariam juntos para sempre. Seis anos e muitos beijos depois, ela está casada com o homem que ama. Mas hoje Molly percebe quantos beijos desperdiçou, porque o futuro lhes reserva algo que nenhum dos dois poderiam prever…
Esta história comovente, bem-humorada e profundamente tocante mostra que o amor pode ser enlouquecedor e frustrante, mas também sublime. Na mesma tradição de P.S. Eu Te amo e Um Dia, O Primeiro Último Beijo vai fazer você suspirar e derramar lágrimas com a mesma intensidade.

Eu amo romances, já li uma quantidade considerável deles (rs) mas nenhum se compara a esse. “O primeiro último beijo” é o meu livro favorito dos últimos tempos (de todos os gêneros) e vai ser preciso uma história muito incrível e inovadora para que ele perca o posto.

“Sejam gentis um com o outro, sejam gratos um ao outro, sejam fiéis um ao outro. Não desperdicem seus beijos, nem um sequer. O futuro não está garantido pra ninguém, portanto beijem até não poder mais, na rua, na frente de todos. Beijem cada beijo como se fosse o último. E depois salvem todos eles na memória, para que possam guarda-los para sempre.”

Aqui somos apresentados a Ryan e Molly, ainda na adolescência. Ele, um jogador de futebol, muito popular entre as meninas. Ela, introvertida e cheia de sonhos, mas totalmente diferente de todas as que Ryan já tinha conhecido…

Somos guiados pela história dos dois através de seus beijos mais marcantes… O livro é narrado em uma ordem cronológica diferente da habitual, o que no começo foi um pouco estranho – e confuso – pra mim, mas depois me acostumei – e achei sensacional… A autora alterna entre presente e futuro, contando diferentes momentos importantes da vida do casal.

“Vocês podem me fazer um favor? Quebre uma regra hoje, enlouqueça, viva o momento. Abra seu coração e depois abra mais um pouco. Ame muito, ame mais ainda. Não tenha medo de se expressar, de gritar, de ser ouvido. Diga EU TE AMO. Aposte todas as fichas. Aposte todas as fichas no amor”.

Eu amo livros que me emocionam, e a palavra chave para descrever essa história é emoção! O livro me levou às lágrimas varias vezes e me deixou de coração partido… O livro é forte, mas, ao mesmo tempo, de uma sensibilidade incrível… Impossível não se sentir tocado.

A construção dos personagens é impecável, Ryan e Molly formam um casal muito real: cheio de altos e baixos, brigas, discussões, encontros, desencontros. O fato de conhecermos os personagens ainda na adolescência, permite acompanhar o crescimento e amadurecimento deles e acho fantástico quando um livro nos proporciona isso. A narrativa em primeira pessoa nos conecta muito a história, aproximando mais ainda o leitor do personagem…

A história de Ryan e Molly me lembrou muito a de Emma e Dexter (Um dia, do David Nicholls) que também é um dos meus livros preferidos! Apesar da semelhança as duas histórias são únicas, muito singulares e dividem espaço no meu coração, rs

O livro nos convida a refletir a respeito de muitos assuntos, sobre como é importante viver intensamente cada momento, e amar verdadeiramente quem está do nosso lado! Não canso de repetir o quanto amo essa história e acho que nunca vou parar de recomendá-la. Portanto, leiam o livro, se entreguem a história! Permita que ela arrase o coração de vocês, assim como fez com o meu (rs)! Espero que tenham gostado da dica!

 

 

Facebook Comments