(Leia ouvindo I’m Not The Only One – Sam Smith)

Como vai você? Me desculpe aparecer assim, do nada, mas é que eu sonhei com você essa noite. Desde o dia em que mudamos nossas vírgulas por ponto final, não tive mais notícias suas. São apenas fotos no Instagram, publicações no Facebook e uma ou outra postagem no Twitter. E eu não encaro isso como saber como você está. Por detrás dos filtros, legendas e compartilhamentos de piadas, pode estar se passando muita coisa na sua vida.

É estranho não saber como está quem naturalmente eu sabia como estava, sem ao menos perguntar. Era por trás de um simples bom dia que eu decifrava o que estava se passando com você. Nunca errei um palpite, por mais que você tentasse disfarçar.

Quando acordei essa manhã, me bateu uma vontade imensa de saber como você estava, como anda sua vida e como as coisas estão caminhando por aí. Eu juro que não é curiosidade, é mesmo preocupação. Querer saber se tudo que eu sempre emanei pra você, chegou aí na sua vida e no seu caminho.

E se você quer saber do meu sonho, nele a gente transformava tudo aquilo que complicamos demais em coisas simples. Tornávamos a nossa caminhada mais fácil, mais bonita e não ligávamos para os espinhos, só prestávamos atenção nas rosas. Assistíamos aquele filme, que assistimos separados e comentamos depois, juntos. Fomos ao show do nosso cantor preferido e você dedicou aquela sua música predileta para mim.

No sonho, tínhamos um apartamento decoradinho do nosso jeito e te acordava de manhã cantando as músicas antigas que eu tanto amo. Usava sua camiseta de pijama e morríamos de rir de você imitando comerciais de TV às cinco da manhã. Éramos as pessoas mais felizes do mundo. Acordei sorrindo.

Mas você quer saber de verdade? Esse sonho não foi dessa noite. Ele reprisa todos os dias na minha mente e nem preciso fechar os olhos para vivê-lo. Ele vive dentro de mim. E sempre sorrio apesar do coração apertado. Dizer que sonhei com você essa noite foi o pretexto mais lindo que encontrei para vir saber como você está. E querer saber de você é rotina. Acordo e durmo preocupada. Me angustia imaginar você passando por coisas não tão boas e eu sem estar aí para tentar te amparar ou, apenas, cuidar. Quando a gente gosta é claro que a gente cuida — já dizia a canção — agora imagina quando a gente ama?

Bom, se você não quiser responder, tudo bem. Nada vai mudar. Mas uma coisa eu te digo: não sei o que é mais difícil. Se é sonhar com aquilo que não viveremos ou se é ficar sem saber como vai você.

Facebook Comments