Leia esse texto escutando: City of stars – La la land

Há quem diga que não gosta de musicais. Há quem faz da vida um musical. Até mesmo o amor em forma de música. Paixão por meio de canção. Por várias vezes triste, por outras tão alegre que até gera um dia melhor. Aliás, Another day of sun. Porém, é mais que isso.

Tem canção que parece cantar com o dente. A gente sorri de verdade, até sai uma gargalhada. Deve ser a vida te fazendo recordar de algum fato bonito. De alguma memória antiga. Vez ou outra a canção escorre pelos olhos e vira lágrima, faz chover, faz chorar. Pode ser alegria, pode ser emoção, tristeza ou paixão. Pode até te fazer flutuar, te fazer amar.“Someone in the crowd will take you Finally off the ground.”

O fato é que a música traz essas coisas, faz sentir dentro da gente. Os sentimentos reagem. O sentimento parece brotar, explodir, criar ou amenizar. Por muitas vezes nos faz até dançar. Outras vezes nos faz duvidar. “A lovely night?”

O som dos instrumentos faz meus pés ora tocar o chão, ora não. Mesmo fora do ritmo a gente tenta se manter de pé. O equilíbrio toma todo o nosso corpo. Pisa no pé e uma gargalhada. É amor em forma de dança. O amor é uma dança. E a gente vai aprendendo a se equilibrar, se ritmar. “A rush. A glance. A touch. A dance.”

Viver sem música é como estar em um planetário e não enxergar os planetas. Não que somos dependentes, mas tem graça. Dá outro tom à vida. Refaz momentos.

Meus momentos se tornaram canção, às vezes pareço viver dentro de um musical. Para cada história, para cada momento associo uma melodia. Canto ela, toco ela, danço ela. Danço com a vida. Canto pra vida. Sorrir, chorar, faz parte. A música que há em mim me faz encarar com outra perspectiva as fases da vida. Os processos. Os simples momentos tornam-se especiais.

Vez ou outra me vem a memória, o amor no cinema. Uma, duas, três vezes. Chorar ao final do filme. A vida muitas vezes surpreende a gente com um desfecho inesperado. Na minha vida eu alterei o final do filme. Mudei a ordem de algumas cenas. Fiz uma música diferente.

Meu amor, a nossa vida é uma grande canção. O que seria dos filmes sem a emoção das trilhas sonoras? Tudo faz parte de uma grande composição. Parece loucura, mas tem uma letra que diz: um pouco de loucura é a chave para nos dar a cor para enxergar, quem sabe onde isso vai nos levar? Saber eu não sei, mas sigo para a próxima faixa.

Facebook Comments