Todos nós temos desejos, sonhos e vontades. Crescemos e criamos algumas ideias fixas ou aleatórias e torcemos fielmente para que aconteçam. Em algumas situações, para esses sonhos serem reais precisam de outras pessoas. Ou muitas vezes, desejamos que a vida dos outros seja espelho do que desejamos para nós mesmos. “Quero que meus filhos sejam melhores amigos. A minha filha será advogada e cuidará do meu escritório depois de formada. Quero que minha amiga passe para a mesma faculdade que a minha, nós vamos estudar na mesma sala e dividiremos o quarto. Quero que minha família esteja sempre unida. Tiraremos fotos nos feriados, aniversários e almoços de domingo e sempre viajaremos juntos. ” E é aí que mora o perigo. Não podemos viver o sonho dos outros.

Sonhar é lindo. É a possibilidade de fazer a mente flutuar, visitar novos ambientes. É acreditar em algo que ainda não aconteceu e por isso, tiramos forças de onde nem imaginamos para realizar o que nosso coração pede. Pensamos grande, alçamos voos sem tirar os pés do chão, a cabeça conhece o sabor das nuvens de algodão. É só fechar os olhos e imaginar um mundo diferente. Inconscientemente incluímos pessoas que, talvez, não dividem as mesmas vontades. Eu não quero fazer o mesmo curso da minha melhor amiga, nós não temos nada a ver. Ela ama matemática, eu já adoro inglês e mesmo assim não significa que eu não a ame ou que não nos veremos mais. Só não temos o mesmo desejo. Não vivemos o mesmo sonho.

Meus pais são incríveis. Sério. Viajar com eles e estar presente nas festas de família nunca foi um sacrifício. É que chega um momento que o caminho diverge, sabe? Meu coração começa a pedir muito mais do que o caminho oferece. Os caminhos tem dons e artimanhas para mudarem. A gente cresce, nossos pais são nossa base e nos ensinam a sobreviver. Dão dicas e ensinamentos, aprendemos a agir diante das situações, a sermos responsáveis e fazer a coisa certa. Alguns até custam a entender que não somos propriedades privada deles e nos querem por perto a todo instante.

Trombamos com pessoas totalmente diferentes da gente e ainda assim temos a flexibilidade para conviver. Fazemos amizades com pessoas incríveis que consideramos irmãos, juramos amor eterno uma vez ou até mais e depois, quando aparece o que é verdadeiro queremos dividir a vida, queremos que ele fique. Mas, infelizmente, nem todo mundo que chega é pra fazer morada. Alguns só pagam aluguel. E tá tudo bem também. Esse é o ciclo da vida.

É como já dizia a música do meu desenho preferido, O Rei Leão: “Há mais coisas pra ver, mais que a imaginação. Muito mais pro tempo permitir. São tantos caminhos pra se seguir e lugares pra se descobrir e o sol a girar sobre o azul deste céu.”

Tudo isso faz parte da vida, somos levados a acreditar e sonhar, mas não se decepcione caso sua vontade não coincida com a do próximo. Nós somos seres únicos, os sonhos nem sempre serão os mesmos, não se culpe por isso, tá? Não seja egoísta e faça alguém ficar por realização própria. Ou ache que deve ficar para realizar os sonhos que não são seus. Todos nascemos com asas que ficam dobradas e encolhidas por algum tempo, mas a hora de abri-las e lançar-se ao vento chega. Chega quando você menos espera. Chega quando você acha que vai levar a filha para a faculdade que você sonhou. Mas sonhou por ela. 

Não pense que estou dizendo para não sonhar. De jeito nenhum. Sonhar é uma das melhores coisas permitidas e de graça que podemos fazer. Continue com seus planos e acima de tudo vá atrás, mesmo que o caminho seja sinuoso demais e distante de quem você gostaria que estivesse por perto. Todos têm o direito e merecem seguir os passos que seu coração implora todos os dias. É sufocante viver uma vida onde você tem que viver os sonhos dos outros. O que você quer pode ser melhor para você, mas nem sempre será para as outras pessoas. Você é dona do seu próprio destino. O livro é seu, quem decide o tema dos capítulos é você.

 

Conheça nosso Instagram (@1quartodecafe)

Facebook Comments