As vezes é necessário parar. Dar uma pausa na correria da vida, nos objetivos e nos sonhos. Deixar tudo em stand by enquanto você se joga no sofá e recupera o fôlego. É preciso fechar os olhos, respirar bem fundo e deixar o mundo acontecer lá fora do apartamento. Hora ou outra, temos que permitir que nossa mente descanse um pouquinho, que o corpo volte a funcionar devagarinho e que o resto fique na sala de espera.

É preciso colocar o celular em modo avião e dormir um tiquinho. Parar! Parar para não ficar louca, parar pra não sair do caminho certo, parar pra poder continuar de bem com o planeta e com si mesma.

Eu precisei parar.

Eu precisei me colocar em off-line, esticar as pernas e relaxar a cabeça no travesseiro. Precisei organizar as coisas dentro de mim antes de organizá-las fora. Precisei entrar em equilíbrio comigo, com o meu coração e com tudo aquilo que eu quero conquistar. Precisei ter calma, esperar. Deixar a ansiedade um pouquinho de canto e simplesmente deixar rolar.

As vezes é necessário parar.

Nunca se para pra desistir, mas sim para recarregar as forças, as energias, o comprometimento que por pouco não se perde no cansaço. É necessário sentir que você ainda é dona de si e do que bem entender.

É necessário fechar a porta por um tempo, colocar o aviso de “não perturbe” na maçaneta e guardar os lembretes e os alarmes na gaveta. Você não precisa funcionar a 220v o tempo inteiro. Pode acabar entrando em pane e queimando tudo ao seu redor.

As vezes é necessário dar uma parada antes de decolar outra vez.

Facebook Comments