Nem eu imaginava

Puxar assunto com um dos colegas da turma de (...) pode não ser uma boa ideia, ou será que é?

 

— Oi, tudo bem?

— Oi, quem é?

— Pegamos aula juntos, não se lembra?

— Pra ser bem sincero, não.

— Nossa! Quanta consideração.

— Dá pra me dizer quem é? Mande uma foto.

— Tem uma no meu perfil, não consegue ver. (visualizar foto de perfil: ninguém).

— Talvez eu esteja a fim de ver você mandar uma exclusiva pra mim.

— O quê?

— Não é o que parece! Só quero saber quem é.

Vamos seguir sem saber. Também queria saber se você estava bem no início desta conversa, mas acho que não saberei. Tchau.

— Como assim? É isso? Você chega, faz um mistério tremendo sobre quem seja e depois sai como se nada estivesse acontecendo.

— Não tem nada acontecendo. Uma conversa é apenas uma conversa, certo?

— Errado! Uma conversa pode ser o início do que não podemos controlar se quisermos.

— Isso! Se quisermos.

— Posso ser sincero com você de como estou?

— Essa é a intenção. Receber sinceridade mesmo vivendo num mundo em que as pessoas se esforçam para ser o mais perfeito possível.

— Eu não tô muito bem e você?

— Estou muito bem! Obrigada.

— Agora que sabe como estou, posso saber quem você é?

— Na verdade, você sempre soube.

— O que quer dizer com isso?

— Você sabe o que quero dizer.

— Uma foto não mata ninguém.

(imagem)

— Ah, é você.

— Sim, sou eu.

— …

— Posso apagar seu número agora, certo?

— Mas por quê?

— Como disse anteriormente, uma conversa é apenas uma conversa.

Por que ser tão durona?

Quando se está machucada, você sente tanto medo de ser machucada novamente que a arrogância toma conta. Eu nem sou arrogante, mas faço dela meu escudo contra amores repentinos e lisonjeiros.

— É sério isso?

— Cada palavra nunca deixou de ser séria desde do primeiro “oi”.

— Desculpa ter lhe pressionado pra saber quem você era. A curiosidade é uma das minhas armas contra pessoas belas que chegam, deixam bagunça e depois saem.

— Por que você, eu me pergunto.

— Ninguém poderia imaginar, certo?

— Verdade. Nem eu imaginava.

— Passa aqui mais tarde, pode se surpreender.

— Mais do que estou surpresa no que vi na aula?

— Muito mais!

— Estou saindo.

— (localização).

Comentários no Facebook