Nunca fui boa para despedidas

Nós nunca estamos preparados para um fim seja ele qual for, deveríamos ao menos saber lidar com esses pontos finais e entender que eles de fato existem e tudo bem. Nunca fui boa para despedidas, eu sei que depois as coisas tendem a melhorar, mas despedidas me causam calafrios, sentimento de vazio e incógnita… “O que vai acontecer agora?”

Entre nós não foi diferente, e dessa vez foi um pouco pior, até agora. Eu adoraria me despedir de você com um discurso fabuloso de como poderíamos ter dado certo, ou dizer algo que você nunca mais esquecesse e que toda vez que se lembrasse de mim, pensaria nisso, mas a vida não é um espetáculo e nada ensaiado sai como deveria. Em troca de palavras bonitas eu deixei de falar algumas coisas, me enrolei com outras, saí e olhei para trás. Que erro!

Não mexi no meu cabelo na sua frente nem para deixar uma pequena lembrança e nem pude dizer o quanto aquilo me partiu. Eu te olhei e disse uma série de coisas sem dizer, esperando que entendesse tudo que se passava bem na sua frente apenas com meu olhar, mas você nem de longe conseguiria entender, e essa foi uma das razões pela quais eu me despedi. Eu te olhava fundo, e você pra mim vago, como uma balde de água fria eu senti que deveria mesmo ir  cada um para o seu lado. Aquela conexão nunca existiu e ainda assim dizer adeus foi a coisa mais difícil, de novo.

Agora digo tudo que gostaria de verdade, guarde com você essas palavras ou não, o melhor de tudo isso é o que estou fazendo por mim, me libertando de tudo aquilo que não me acrescenta mais e você faz parte disso. Mesmo não sendo boa com despedidas, esse foi o meu adeus.

Comentários no Facebook